"
Quando o Cruzeiro inicia uma competição, o mundo paralisa, a América do Sul treme, o eixo Rio-SP se curva e o galinheiro rebola."




15 de fevereiro de 2011

A imprensa galinácea e a farsa da torcida de penas

Você vai entender o que está por trás do mito de penas, a torcida atleticana. Esse blog vai mostrar a verdadeira cara dessa torcida patrocinada pela boa vontade de um grande grupo de repórteres, comentaristas e redatores, que usam o PODER DA MOTIVAÇÃO para disseminar a maior de todas as fraudes.

Verdadeiros pastores determinados a conduzir o rebanho forjado, aos verdes pastos do Mineirão. Pessoas apaixonadas pelo atlético rosa, verdadeiros pregadores de um engodo, que verdadeiramente, por consequência, minimizam a grandeza do único clube grande de MG. A "paixão" comovente da torcida do Atlético de Minas é uma mentira.

Uma farsa que prejudica a imagem da verdadeira torcida de Minas: a torcida Cruzeirense. Tão injustiçada e menosprezada, a China Azul tem sua grandeza camuflada pela má vontade de pseudos profissionais da comunicação, que não conseguem separar a paixão pelo atlético rosa dos limites éticos de suas profissões. A torcida do Cruzeiro, bem como o maior clube de Minas, um dos maiores do mundo, não podem ser dilapidados desta forma. Nosso patrimônio corre sério risco se esse jogo sujo continuar. Os inúmeros títulos conquistados pelo Cruzeiro, toda a história gloriosa do clube e de sua torcida, estão sendo nacionalmente transformados em nada diante das conquistas bizarras do rival.
O título da segundona deles ganhou status de conquista épica na opinião da imprensa de penas amiga. A imprensa esportiva dos demais estados, graças ao comportamento da maioria dos profissionais da imprensa esportiva mineira, marqueteiros pró-galo rosa, não se cansa de elogiar os sofredores de penas. Os filhotes da mentira. Crias da manipulação. Herdeiros de um marketing dirigido pelo PODER DA MOTIVAÇÃO.


Como explicar a não extinção da torcida atleticana, há quarenta anos sem ganhar nenhum título significativo e sem nunca terem chegado sequer a uma final de Copa do Brasil ou Libertadores? De onde vem essa paixão incontida? Porque ainda existem torcedores do atlético mineiro?

A explicação é simplória ao extremo: Motivação. O jejum de títulos e os incontáveis vexames após 1971, foram supridos pela extrema boa vontade de grande parte da imprensa esportiva mineira, atleticana na sua maioria, que sempre se prestou a maquiar a suposta força atleticana nas arquibancadas. A motivação sempre deu o tom após as inúmeras derrotas e eliminações do cognominado "glorioso". Fato que aliás é exercido de forma oposta pela maioria dos profissionais da imprensa esportiva mineira, quando em questão estiver a torcida e o clube celeste.

Em qual estado da federação existem grupos de "jornalistas esportivos" que se prestam a isso: - Em Minas, nos dias que antecedem aos jogos do atlético rosa, quase toda a crônica esportiva aproveita cada minuto para convocar a torcida deles para o próximo jogo. Chega a ser massante a convocação. Entrevistas com jogadores, dizendo frases como: "com certeza a torcida do atlético por ser a mais fanática vai lotar o estádio", "nós contamos com a presença do torcedor que nunca falta", são comuns antes dos jogos. O cúmulo da incoerência se concretiza após o apito final: "Essa torcida do galo é incrível. Ela vêm mesmo!" Ou seja; os mesmos que convocam são os mesmos que elogiam, que continuam mantendo a farsa viva.

O empenho da maioria dos profissionais que compõem a imprensa esportiva mineira em prol do atlético e de sua torcida é algo abismal. Graças a esse empenho, existe uma verdadeira inversão de valores em relação aos clubes de Minas na atualidade. A presença do atlético na famigerada segunda divisão transformou os clubes grandes, que disputam a série de elite (A), um deles o Cruzeiro, em clubecos insignificantes. Aliás, graças à presença soberba do "glorioso" na série B, a segundona tornou-se "divisão especial".

É uma vergonha que pessoas que deveriam primar pela ética se disponham a manter, através da manipulação e de outras malversações, essa farsa. Por consequência, o Cruzeiro e sua torcida, grandes de verdade, por méritos próprios, são renegados a uma importância secundária pelo poder que discretamente se camufla atrás de câmeras, microfones e bocas tendenciosas. Ou seriam bicos tendenciosos? Na verdade o prejuízo do Cruzeiro, pelo parcialismo pró galo rosa da imprensa, se estende até o campo das cifras. O prejuízo é grande. Acreditem! O Marketing é a maior arma do primeiro poder.

Motivação. O segredo que se esconde atrás da torcida que é um mero mito. Filhotes de factóides forjados. Como manter motivado o torcedor de um clube falido, que vive graças à lembrança de uma única conquista em toda sua história?

A motivação é um dos principais fatores utilizados para manter o ego dos atleticanos em dia. Entretanto, alguns profissionais da imprensa mineira, seguindo os ditames da Cartilha Atleticana, faz também o uso de uma arma poderosa, largamente utilizada nas últimas décadas, em que o clubinho falido ficou apenas vendo o Cruzeiro ganhar tudo: A INSTIGAÇÃO.

Vários repórteres e comentaristas usam e abusam desse artifício em favor da torcida amiga alvinegra. É muito comum, principalmente ao final dos jogos, vermos repórteres desviando o foco do jogo, onde mais uma derrota ocorrera, instigando jogadores do atlético a comentarem sobre a torcida. É quase um monólogo. "E aí fulano, não deu, mas a massa tá aí dando força", "E aí ciclano, qual é a importância da massa presente mais uma vez?"

Evidentemente os jogadores, geralmente medianos, entusiasmados, seguindo orientações do departamento de marketing e da Cartilha Atleticana, descambam para o enaltecimento dos torcedores, repetindo as frases feitas que constam do monólogo do tolo acelerado, acima citado.

Resultado: um ego amaciado. Não há qualquer razão fundamentada para a auto-estima dos atleticanos. O que ocorre é que após anos e anos de motivação incessante, eles se tornaram o maior grupo de ególatras desse planeta. É por isso que ouvimos aquela frase que diz: "O Atleticano é alguém que come carniça e arrota caviar."

Há quarenta anos chupando os dedos. Se bem que eles recentemente ganharam o título da SEGUNDA DIVISÃO, o maior e mais importante campeonato entre clubes que fuçam o lixo.



Instigação e Motivação: O mito de penas vive.




texto de 2006 adaptado para os dias atuais

9 comentários:

  1. Falou tudo. A imprensa tenta manter vivo um ex-clássico, por falta de outro grande rival em Minas.

    ResponderExcluir
  2. Brother, essa é a verdade, infelizmente! As mídias apoiam as frangas para manter a grana com propaganda... Imagina um programa esportivo somente para um time grande? Imagina eles perdendo os torcedores das frangas para times de rio/sao paulo? Seria um desastre para os cronistas mineiros! Seria perda de espaço, perda de patrocinio... É por isso que até hj falam do américa! Não querem q o gaylo vire um américa... pois é perda de torcida e automaticamente de grana pra eles! É duro, mas é isso! Movidos pelo dinheiro!

    ResponderExcluir
  3. BMG, GLOBO E RECORD e o prejuízo para a raposa.

    http://www.leandroviana.net/2011/02/erros-acertos-e-novas-previsoes-do-juca.html

    "O superesportes e Cia.... vão fazer um carnaval em Minas..."Kalil leva milhões a mais"..... notícias neste padrão serão rotina".

    ResponderExcluir
  4. coitadas das frangas

    ResponderExcluir
  5. Pelo menos lá fora o pessoal reconhece a realidade do 6alo, nesse video mostra:

    [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=rYEWEE78YKg[/youtube]

    ResponderExcluir
  6. Ótimo texto. É bom ver que mais gente enxerga tudo isso.

    ResponderExcluir
  7. A imprensa esportiva mineira dá nojo. Por exemplo: o dono da rádio Itatiaia é atleticano. Com o poder político e ajuda da imprensa eles emplacam os presidentes da Federação Mineira de Futebol e Federação Mineira de Arbitragem. Precisa falar mais? Vale tudo para ajudar o Atlético. Os atleticanos também estão infiltrados em alguns veículos de grande expressão, como a Globo. Veja os comentários dos jogos do Cruzeiro e dos jogos do Atlético. Ridículo... Eles pegam o microfone e distorcem os comentários nos lances e as análises parciais.

    ResponderExcluir
  8. O pior é que nós damos audiência a essa imprensa. Temos que boicotar, eu não ouço rádios mineiras em programas esportivos, tão pouco assisto alterosa esporte e outros parciais programas.

    Não adianta reclamar e não agir, é como reclamar de políticos e elege-los.

    ACORDA CHINA AZUL

    ResponderExcluir